Fratura de Mandíbula

A cidade de Uruguaiana-RS, onde atuamos, caracteriza-se pelo elevado número de motociclistas, proporcionamente ao número de automóveis. Por ser uma cidade polo na região, tanto na área comercial como na área de saúde, concentra grande parte dos atendimentos de acidentados tanto de automóveis como de ciclomotores. Somado ao fato do uso inadequdo do capacete (sem afivelar), e das constantes infrações de trânsito, temos atendido um alto número de fraturados de face. E entre as fraturas de face mais comuns, está a fratura da mandíbula.

A fratura da mandíbula constitui-se num interessante mecanismo de auto-proteção do organismo, uma vez que a projeção do osso mandibular em relação aos tecidos crânios-encefálicos evita que os traumatismos de face acometam a caixa craniana com facilidade.

A região mais comumente afetada nas fraturas de mandíbula é a cabeça da mandíbula, popularmente conhecida como côndilo. Isto acontece devido ao afilamento desta região, o que confere uma barreira protetora à entrada de corpos estranhos (osso fraturado) no interior da fossa craniana. Fortes pancadas na região do mento (queixo), comumente afetam também o côndilo mandibular, devido à transmissão de forças ao longo do osso mandibular até sua região mais enfraquecida.

Outra região com frequência acometida é o ângulo mandibular. Inúmeras publicações confirmam que a presença de um terceiro molar (siso) retido na região facilita uma linha de fratura ao reduzir a área óssea nas proximidades anatômicas (figura 1).

Ângulo mandibular fraturado

O tratamento consiste no restabelecimento da oclusão (mordida), quer com o uso de placas de acrílico e/ou amarrias metálicas, quer por fixação interna rígida por placas e parafusos de titânio, que é o tratamento com maior grau de rapidez e resolução do quadro. O emprego da fixação interna rígida permite que o paciente permaneça com a mobilidade oral inalterada, situação diferente da ocorrida há alguns anos, quando muitas vezes havia necessidade de bloquear-se a mordida por tempos superiores a 40 dias (figura 2).

Ângulo mandibular fixado

A prevenção consiste na proteção da região, quer evitando-se contato excessivo em esportes de alto impacto, quer no uso correto dos capacetes de proteção, por exemplo. O socorro deve ser imediato, preferencialmente por cirurgião bucomaxilofacial, sob pena de consolidação óssea em mal posicionamento devido ao tempo decorrido entre o trauma e o procedimento restaurador.

Além de osso mandibular fazer parte da estética facial, contribuindo para a melhora na auto-estima, é também importantíssimo funcionalmente, tanto na fala, como na mastigação, razão pela qual o tratamento especializado é condição mister para o restabelecimento pleno do paciente acometido.

0 comentários:

Seu comentário, sugestão, crítica ou sugestão é muito importante: